Trovões: como acalmar seu pet

0 Comments

Eles também dão carinho, abanam o rabo e gostam de agradar o dono. Continuam sendo os amigos fiéis de sempre, mas de uma forma especial. São cães velhinhos, sem a visão ou com alguma deficiência física, vítimas de abandono ou maus-tratos de donos irresponsáveis. Animais batalhadores, que esperam por uma nova oportunidade para serem felizes.

Nem sempre é fácil conseguir outro lar para pets com deficiência. Às vezes, o medo de ter um animalzinho com necessidades especiais em casa fala mais alto. A ONG S.A.V.A realiza um trabalho pioneiro com animais especiais desde 2009, em São Paulo. A cada dois meses, ela promove uma feira de adoção sob o lema “Não seja indiferente, adote um animal deficiente”, reunindo cerca de 20 cães e gatos com algum tipo de necessidade especial.

Segundo a fundadora da ONG, Arlete Martinez, o que os motivou a realizar o evento foi a grande demanda de animais abandonados e o preconceito que esses bichinhos geralmente sofrem. “Se o ser humano discrimina a si próprio, imagine o que não faz com os animais”, diz. Graças às feiras e ao trabalho que vem realizando, a ONG tem conseguido sensibilizar e estimular a adoção de pets especiais. “As pessoas estão adotando”, conta Arlete.

A S.A.V.A trabalha em defesa dos animais há seis anos e é formada por uma rede de 15 tutores independentes, além de protetores rotativos. Cada voluntário e responsável pelo seu animal, mantendo-o em suas casas ou em lares provisórios. Atualmente, a ONG abriga entre 255 a 330 animais.

Arlete, que há anos está envolvida com a causa animal, conta que já presenciou de tudo ruas. “Existem donos que pre- ferem abandonar a encontrar um novo lar para o cão. Nas ruas, encontramos principalmente cães de grande porte”, comenta a tutora, que acredita que a compra impulsiva contribui ainda mais para o abandono de animais. “Muitos querem filhotes e, quando eles crescem e começam a dar trabalho ou se tornam feios, resolvem abandoná-los. Algumas pessoas também compram para agradar o filho. O custo de um animal é muito caro hoje, tem vacina, alimentação”.

E o que fazer para evitar o abandono?

Para Arlete, apenas uma campanha de massa ajudaria a conscientizar a população sobre a importância da posse responsável. “Falta mais orientação nas escolas. Além disso, as pessoas devem ser alertadas para castrarem seus animais. A castração é extremamente necessária”, avisa.

Feira de animais especiais

Ficou interessado em adotar um animalzinho? Ajudar um de nossos amigos?
Para adotar um animal, é necessário ser maior de 21 anos, apresentar RG e CPF, além de assinar um termo de responsabilidade.

Maiores informações em www.sava.org.br
AO ADOTAR UM ANIMAL

– Decisões precipitadas e impulsivas não são legais, por isso, antes de tomar qualquer atitude, procure analisar os prós e contras de ter um animalzinho de estimação

– Um cão vive em média 12 anos e, durante este período, você precisará alimentá-lo, levá-lo ao veterinário, vaciná-lo, além de cuidar de sua higienização. Tente prever os gastos e veja se terá condições de mantê-lo

– Procure saber sobre o temperamento do animal, para verificar se as ca- racterísticas dele são compatíveis com as que você busca

COM O CÃOZINHO EM CASA

– Além de muito carinho, o cão precisa ter alimentação adequada e um local confortável para dormir

– Cuidados com a saúde e a higiene também são fundamentais. Procure levá-lo com frequência o veterinário e manter as vacinas dele em dia

– Cachorros precisam se exercitar pe- riodicamente, assim, é importante que reserve um tempo para os passeios

– Lembre-se: ao adotar um animal, você está ganhando um amigo para todas as horas. Não o abandone!

 

Fonte: UniversoPet

 

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese