Quati

0 Comments

Os quatis são mamíferos de inteligência viva, habilidosos e travessos, muito simpáticos e alegres, brincam uns com os outros como uns gatinhos ou cachorrinhos. Quando domesticados se tornam excelentes companheiros, muito embora algumas vezes possuam um caráter dissimulado, podendo se comportar muito agressivos repentinamente.images (3)

O quati é um carnívoro da família dos Procyonideos, Nasua nasua, também denominado de coati. Apresenta uma pelagem com tonalidade variando do ruivo avermelhada a cinzento amarelada, no ventre e regiões laterais, tende ao amarelado.

Possui uma feição típica, com longo focinho preto móvel, trombiforme, manchas esbranquiçadas ao redor dos olhos e na cara, os pés são pretos. A cauda é comprida e vêem-se 7 ou 8 anéis pretos, a qual ao marchar é mantida ao alto.

Seu corpo tem um aspecto particular: pernas curtas e braços como os do macaco, parece uma raposa do tamanho de um cachorro. Do focinho até a ponta da cauda mede ao redor de 120 a 125cm, sendo que somente a cauda mede de 50 a 55cm.

São animais de hábito diurno, nômades, pois não se fixam numa determinada região. Vivem socialmente nas matas, em bandos de 12, 18 ou mais indivíduos. Cada fêmea tem uma gestação de 67 a 73 dias e dá à luz 3 ou 5 filhotes, que sabe esconder e dos quais cuida.

Os quatis são muito ligeiros, alimentam-se de frutos e do que encontram. Trepam nas árvores como bugios e não lhes escapa cobra, insetos, ovos, pássaros e tudo o que possam apanhar. Entretanto, são eminentemente terrícolas, cavando e fuçando o solo com singular maestria a procura de minhocas, vermes e larvas. Ocasionalmente podem invadir plantações causando consideráveis estragos.

Perseguido pelos caçadores, procuram salvar-se trepando nas árvores; mas se dessa forma não conseguem fugir, ao primeiro tiro, todos eles se deixam cair no chão, o corpo embolado, com o focinho abrigado entre os braços, porque essa tromba é extremamente sensível.

Se o quati for acometido por cães, defende-se com unhas e dentes, pondo fora de combate alguns contendores antes de cair vencido. Graças a presença de reservas florestais que ainda estão presentes na região de Cotia, neste mes de agosto de 2010 atendemos um valente Pit Bull que brigou com alguns quatis, o qual foi suturado em diversas regiões do corpo e houve a necessidade de internação durante vários dias devido às enormes lesões causadas pelas garras e dentes dos quatis.

Quando capturado jovem, domestica-se facilmente e torna-se um companheiro ideal se não fosse a sua dinâmica vivacidade e inextinguível curiosidade, além de sua forte catinga.

Fontes:
A Criação de Animais Indígenas Vertebrados, Paulo Nogueira Neto
Entre o Gambá e o Macaco, Eurico Santos
Dicionário dos Animais do Brasil, Rodolpho Von Ihering

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese