Pequinês

0 Comments

Estes animais pertencem ao grupo dos Spaniels Japoneses.
País de Origem: China. Outros nomes: Spaniel Pequinês, Spaniel de Pequim.

O peso varia de 2,5 a 5,5 Kg.

Os animais desta raça possuem cabeça relativamente grande, achatada e larga, com focinho bastante curto. Suas orelhas apresentam forma de coração, unidas à cabeça, sempre postas caídas, cobertas por grande quantidade de pêlos.

Os olhos são de tamanho grande, arredondados, com pálpebras de coloração escura. Estes animais apresentam corpo e pescoço curtos, sendo o último bastante espesso. Observa-se que o Pequinês possui membros curtos, com ossatura desenvolvida, com patas grandes, achatadas e não arredondadas. No que diz respeito à cauda, esta se apresenta com fixação alta, ligeiramente curvada sobre o dorso do animal, com longa franja. Em relação à pelagem destes animais, esta é considerada longa, principalmente em áreas como o pescoço. Orelhas, parte posterior dos membros, cauda e patas. Todas as cores e marcas são admitidas, exceto o albino (totalmente branco) e a cor marrom (fígado).


Esta raça é considerada como sendo uma das mais antigas do mundo, existindo estatuetas de bronze datando de mais de 4000 anos. Por vários séculos, este cão era utilizado como guardião do imperador, sendo bastante honrado no palácio imperial. Considerado como protetor do imperador no além, era sacrificado por ocasião da morte deste último. Em 1860, após a tomada de Pequim e o saque do Palácio de verão pelos ingleses, os Pequineses acabaram sendo levados para a Inglaterra, os quais foram oferecidos à rainha Vitória, duquesa de Wellington e à duquesa de Richmond, que criou a primeira linhagem do “cão-sol” da China imperial.

Em fins do séc. XIX, foi criado a Pekin Palace Dog Association, que orientou a seleção de exemplares cada vez menores, os quais chegaram a valer cada um até 1000 libras esterlinas-ouro. Depois da Segunda Guerra Mundial, o Pequinês foi selecionado não somente em função do pequeno porte, mas também em função de várias outras qualidades que sempre possuiu, entre as quais seu extraordinário caráter, fascinante para quem lida com ele.


É orgulhoso, despreza tudo o que não lhe diz respeito e até parece demonstrar condescendência para com os seres humanos, sendo contudo afetuoso e reverente em relação a quem ama. É muito apegado a seu dono.

Considerado um cão ativo, dotado de caráter afirmativo, vivo, independente, apresenta expressão luminosa. Ás vezes, não se dá muito bem com crianças. Distante com estranhos, late e é visto como um bom cão de alerta.
Não é um grande esportista, bastam curtos passeios diários. Vive bem em apartamentos.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese