Assine nossa Newsletter


Alguns hábitos do cotidiano devem ser mudados para ajudar a saúde do pet

Um dos maiores empecilhos para vários tutores é a quantidade de pelo que o cachorro tem. Algumas raças, em específico, são peludas até demais e deixam rastros pelos móveis, chão e roupas das pessoas. Essa queda de pelo dos cães exige uma limpeza constante da casa e prejudica quem é alérgico.

O que poucos sabem é que existem algumas maneiras simples de diminuir essa queda de pelo . Hábitos do cotidiano podem ser mudados e alterar toda a rotina de quem é dono de um cachorro que mais parece um urso. Confira algumas dicas e veja como é possível lidar com esse problema de formas alternativas.

É importante, primeiramente, ter em mente que a higiene do cão deve estar sempre em dia. A escovação dos pelos – feita a cada dois dias – e os banhos regulares são fundamentais para manter a saúde da pele do animal. Nesse sentido, cães mais peludos devem ser lavados a cada 15 dias, mais ou menos, com intervalos maiores do que os demais, para evitar o acúmulo de umidade e o surgimento de doenças de pele.

Os de pelo mais curto podem ser escovados apenas uma vez por semana, os outros precisam disso diariamente, para ativar a circulação e distribuir a oleosidade da pele.

A alimentação é outro fator influente na saúde da pelagem do animal. Tem de sempre receber ração seca de alta qualidade, com todos os nutrientes necessários. Dependendo do caso, o veterinário pode recomendar algumas frutas e legumes para complementar as refeições e ajudar nessa parte. Além disso, há no mercado vitaminas próprias para queda excessiva de pelos. Mas tudo isso deve ser recomendado pelo médico.

O bichinho necessita de água o dia inteiro também. A desidratação pode deixar os pelos mais enfraquecidos, além de prejudicar a saúde dele como um todo.

Assim como em humanos o estresse pode fazer com que os cabelos caiam mais, com os pets é semelhante. Isso gera problemas na pelagem e deve ser tratado também. Um meio de deixar o cão menos estressado é levá-lo para passear e brincar, de preferência todos os dias.

Muitas vezes, as falhas nos pelos pode indicar doenças de pele, carrapatos, pulgas ou alguma alergia. Ao observar coceiras ou descamação, o veterinário deve ser alertado e provavelmente indicará medicamentos para conter o quadro.

Tosar o cão em épocas de queda intensa é uma alternativa, embora não resolva tanto e nem todas as raças devam ser cortadas. O chão continuará repleto de pelos, mas já haverá uma redução considerável.

Fonte: Canal do Pet

 

Deixe uma resposta