Mastiff

0 Comments

O Mastiff pertence ao grupo dos cães Molossos do tipo Dogue.

O país de origem é a Grã-Bretanha.

Esta raça também apresenta outros nomes: Dogue inglês, Old English Mastiff, ou mesmo simplesmente English Mastiff.

É uma raça considerada gigante, pois os machos chegam a apresentar de 75 a 82cm na altura da cernelha e as fêmeas por volta de 70cm. Quanto ao peso varia de 70 a 90Kg.

O Mastiff é um cão muito grande, imponente e lento. Seu corpo é maciço em retângulo, poderoso, alto, com ventre não esgalgado. O pescoço é muito musculoso e ligeiramente arqueado. O peito largo e bem descido, com dorso e lombo também muito musculosos. A cabeça apresenta crânio largo, testa achatada e com rugas quando o cão está atento. O focinho é curto e lábios pendentes. Os olhos são escuros e bem afastados. As orelhas pequenas e finas, também bem afastadas entre si, de inserção alta e caídas pendentes. Os membros são retos, em aprumo, de ossatura forte e afastados entre si. As patas são redondas e grandes, dedos arqueados e unhas pretas. A cauda é larga na base, de inserção alta e pendente reta quando em repouso. O pelo é curto e bem assentado. A pelagem varia da cor abricó a fulva escura, podendo ser também prateada e tigrada. Em todos os casos, apresenta uma máscara negra, com o focinho, as orelhas, lábios pretos e também os olhos ilhados de preto.

Este Dogue de origem britânica é descendente dos Dogues assírios, os quais são descendentes dos Dogues do Tibet, que teriam sido importados pelos fenícios para a Europa, juntamente com Molossos romanos.

Devido ao seu tamanho e imponência, há um dito popular do século XVIII que diz: “Tal como o leão está para os gatos, assim está o Mastiff para os cães”. Apesar disso, o Mastiff tem uma conduta de exemplar moralidade, obedecendo imediatamente os comandos e adivinhando-os como se estivessem no seu código genético. Talvez até estejam porque esta raça é uma das mais antigas do mundo, tendo servido no exército dos césares e até cobrindo-se no passado de honras militares.

Os cinólogos ingleses afirmam que estirpes puras dos Mastiffs foram conservadas por cerca de 4 séculos entre família de nobres, das quais de uma delas derivariam os cães atuais. O Mastiff quase desapareceu após a Segunda Guerra Mundial. Alguns poucos exemplares foram importados dos Estados Unidos pela Grã-Bretanha, os quais contribuíram para regeneração da raça.

Juntamente com os Bulldogues da época, os Mastiffs foram protagonistas no século XVI de sangrentos espetáculos populares, que consistiam de lutas contra ursos, touros e até leões. Posteriormente houve uma legislação proibindo estes eventos e isto também contribuiu para a redução da criação desta raça, assim como também o Bulldogue. Seu primeiro padrão racial foi publicado pela primeira vez em 1883 e por volta de 1970 a raça atinge seu auge.

O Mastiff apresenta um conjunto de nobreza e coragem. É um cão de companhia e um guardião nato que pelo seu tamanho, faz os mal-intencionados rapidamente mudarem de idéia.

É incorruptível, equilibrado e carinhoso com seu dono e extremamente paciente com crianças. Apresenta uma expressão de sossegado e calmo. Apesar de manso, necessita de uma rigorosa educação, pois pode ser muito perigoso com estranhos se não for obediente. Inclusive, pode tornar-se terrível se criado acorrentado. É um cão que necessita de muito espaço para exercícios.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese