Maltês

0 Comments

O Cão Maltês ou Maltese, ou Bichon de pelo reto ou Terrier Maltês é um tipo de Bichon. Os Bichon compreendem o Maltês, o Bolonhês, o Havanês e o Bichon de pelo crespo ou Bichon frisé.
Trata-se de um grupo de raças afins, de origem antiquíssima, tanto que o próprio Darwin as supõe originadas uns 6000 anos antes de Cristo.
O País de origem é a Itália.

Os ancestrais desse pequeno cão viviam nos portos e nas cidades costeiras do mediterrâneo central, onde caçavam os animais nocivos. Com certeza este cão esteve presente no Egito e na Grécia, antes de Cristo e posteriormente na Roma antiga. Era o cão preferido das damas romanas devido ao seu longo pelo imaculado, a sua afetuosidade, inteligência e vivacidade, tornando-se um animal de rara perfeição.


As origens desta raça são controversas. O geógrafo e literato grego Estrabão, que viveu no século I AC, relata que existe na Sicília, numa cidade denominada de Melita, de onde são exportados cães, definindo-os como “canis melitoieus”. Entretanto, na opinião de outros o cão Maltês, entre eles o ilustre pesquisador de raças caninas Barão de Hoytart, sustenta que os povos do mediterrâneo possuíram cães de raça anã, chamada Melitoeus, originários da Ilha de Malta, provavelmente sendo esta raça precursora do Maltês moderno.


O corpo do cão Maltês dá a impressão de um conjunto estreito e longo. É um animal elegantíssimo, coberto de uma rica pelagem, com pelos sedosos, branquíssimos e brilhantes, figurando assim entre os principais cães de companhia. Necessita de escovação diária e como não possui subpelo, costuma sentir muito frio.


O porte é orgulhoso e distinto, apresenta movimentos rápidos e desembaraçados rente ao chão, dando a impressão de que parece rolar quando trota. É terno, calmo, robusto, infatigável, brincalhão, provocador e um excelente caçador de ratos. Não suporta a solidão e se viver em apartamento necessita de exercícios moderados.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese