Gato fazendo xixi no lugar errado

0 Comments

Marcar território é um hábito comum em gatos, uma vez que eles são animais territorialistas e que gostam de deixar claro qual é o seu lugar.  Em geral, os gatos marcam território por dois motivos: para manter outros gatos fora de seu ambiente e para chamar atenção de felinos do sexo oposto.  Através da urina, eles transmitem informações para os outros gatos, tais como seu sexo, sua idade e o estado de sua saúde, as quais cumprem sua missão de marcar a sua presença em um determinado lugar.

Uma das principais causas do início ou da piora desse problema de comportamento acontece quando os gatos se sentem ameaçados por algum motivo, tais como pela presença de um outro animal, de um objeto estranho, de uma mudança de residência da família ou até mesmo por alguma pessoa que vive na casa. Nesses casos, esse comportamento representa uma maneira dos gatos intensificarem a sua dominância em relação ao local e mostrarem que ali é território deles. 

O que o gato não vê e não cheira não irá incomodá-lo

De modo geral, os gatos evitam brigas.  Afinal, uma briga pode significar feridas graves e até a morte.  Por isso, a marcação de território serve como uma forma de manter outros gatos longe e evitar confronto.   Sendo assim, quando um gato percebe o cheiro ou a presença de outro felino, ele marca território mais frequentemente e em mais lugares para intensificar ainda mais a sua mensagem.

Isso dito, uma das formas mais eficazes de reduzir a marcação de território e o estresse do animal é evitar que os gatos consigam cheirar e ver a presença de gatos desconhecidos.  Várias vezes, fechar a cortina para que o gato não veja outros felinos é o suficiente para inibir esse comportamento.

A diferença entre fazer xixi no lugar errado e marcar território

Embora os dois pareçam similares, urinar no lugar errado e marcar território com urina são dois comportamentos bastante diferentes.  Esses comportamentos se diferenciam principalmente pela forma como o gato urina em cada caso e pelos locais utilizados para tal.

Quando um gato marca território, ele costuma espirrar a urina por trás do corpo, dando a impressão de que ela veio do ânus. Ele mantém seu corpo ereto e ligeiramente inclinado para trás para que o jato tenha o maior alcance possível. Por outro lado, quando estão apenas urinando, mas não marcando território, os gatos tendem a manter o corpo mais abaixado e próximo do chão.

Além da forma como eles urinam, os locais escolhidos para marcar o território são diferentes.  No caso da marcação, os gatos tendem a escolher locais verticais para demarcar, sendo os pés e quinas de móveis os preferidos, tais como camas, pés de mesas e sofás. Já quando estão apenas urinando, mas não marcando território, eles tendem a procurar superfícies horizontais e que absorvem a urina, similar à caixa sanitária.

Arranhar móveis e objetos pode ser sinal de dominância

Para manter outros felinos longe de seu território, os gatos domésticos colocam o seu cheiro em diversos objetos da casa.  Além de urinar em certos locais, os gatos também usam as glândulas presente em seus rostos e patas para demarcar com o seu cheiro.

Por esses motivos, arranhar móveis e objetos da casa também é um método efetivo para que o felino obtenha êxito na marcação de seu território. As patas dos gatos liberam odores que, ao arranhar alguma coisa, ficam marcados no objeto. O cheiro não é perceptível para humanos, mas é muito significativo para os felinos.

Gatos podem brigar entre si quando a marcação não funciona

De modo geral, gatos não gostam de brigas dado que isso pode ameaçar a sua saúde e bem estar.  Porém, quando a marcação de território e outras ameaças não funcionam, uma disputa física pode acontecer. 

Quando essas brigas ocorrem, elas tendem a ser ferozes e em alguns casos podem levar um dos gatos à morte, com o gato vencedor ganhando o direito de acasalar e, em alguns casos, o território.  Com o tempo, se não houver a separação total dos animais ou a castração, é possível que as brigas se intensifiquem.

Castração controla a marcação de território

A castração do gato  ajuda muito a amenizar a marcação de território e, em 90% dos casos, o animal apresenta uma melhora significativa em relação a essa necessidade de delimitar o seu espaço e sua presença. Ainda assim, mesmo os gatos castrados podem marcar território e não existe garantia de após a castração esse comportamento irá cessar.

Parte dos especialistas indicam que esse procedimento seja feito antes do animal chegar à sua maturidade sexual, o que impede que o gato alcance o topo da necessidade de marcação. Ao mesmo tempo, alguns especialistas apontam que não é adequado castrar o uma gata antes que ela tenha o primeiro cio. Se você tiver interesse em castrar o seu animal, consulte o seu veterinário para saber qual o momento mais adequado para o seu caso. No entanto, é importante saber que apenas a castração nem sempre garante a mudança completa desse comportamento nos felinos.

Segundo pesquisa realizada pelo curso de medicina veterinária da Universidade da Califórnia, gatos castrados não perdem suas habilidades de caça, jovialidade e seus picos de excitação com diferentes situações.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese