Assine nossa Newsletter


post2303

Nos dias atuais é cada vez mais comum encontrar animais abandonados pelas ruas, principalmente gatos e cachorros. O abandono, além de ser um crime previsto em lei, gera um enorme problema social, contribuindo para o aumento descontrolado da população animal e possível proliferação de doenças; outro problema está relacionado ao risco de acidentes envolvendo animais e automóveis.

No Vale do Aço o número de animais abandonados vem crescendo ao passar dos anos, de acordo com a Ong Meu Amigo Cão, que cataloga, trata e promove a adoção de animais abandonados e mau tratados na região. Aproximadamente 30 animais, entre cães e gatos, são resgatados mensalmente nas cidades da região metropolitana.

“Nós promovemos periodicamente trabalhos para adoção de animais na região. Nós sempre buscamos incentivar que as pessoas adotem esses animais, mas principalmente, trabalhamos para que elas não abandonem seus pets“, destaca o voluntário da ONG, Jorge Buriti.

Animais nas ruas
Regina Macedo é técnica em enfermagem, ela fala que em sua casa no Bairro Jardim Panorama existem vários gatos, muitos deles apareceram do nada no local e foram procriando aumentando a população de animais de rua no local. “O problema é que não sei o que fazer. Costumo jogar o resto do almoço para eles, mas não sei se é o certo”, disse.

Para ela, faltam informações de como deve ser o trato com esses animais, além de que falta um trabalho para recolher os animas. “Acho que deveria ter um setor para recolher esses animais nas ruas, eles aparecem aqui machucados, não sei se é briga ou se alguém que bateu mesmo”, conclui.

O que fazer?
Para esclarecer as dúvidas da Regina, o “É o Bicho” procurou um especialista que faz um alerta, seja cão ou gato de rua, é necessário ter bastante cuidado de como deve ser o contato com esses animais. “É um animal que você não conhece. Nesse caso as pessoas tem de se resguardar. Muitas pessoas vão pelo lado emocional e muitas vezes as pessoas podem se machucar ao tentar ter um contato mais próximo do animal”, afirma o veterinário da cidade de Timóteo, Maurício Barbosa Reis.

Em relação a alimentação, o veterinário alerta que isso é um grande problema. “Quando a pessoa alimenta esse animal com comida destinada a humanos ele está prejudicando a vida do animal, principalmente por conta do sal, que é ruim para cães e gatos”, disse.

O especialista concluiu falando que as pessoas devem procurar adotar estes animais abandonados, a melhor forma de resolver o problema dos pets abandonados. “As pessoas as vezes colocam uma vasilha de água e comida, mas nunca se comprometem a ajudar os animais, isso é ruim, pois acostuma o animal naquela localidade e impede as vezes que migre para um local onde ele realmente pode ser adotado”, concluiu.

Deixe uma resposta