Dicas para deixar seu gato com outra pessoa

0 Comments

Embora os gatos sejam animais independentes, eles não podem passar o dia sozinhos enquanto seus donos viajam.  Porém, por serem animais que gostam de rotina e cenas familiares, os gatos precisam manter os seus hábitos diários, mesmo quando estão sendo cuidados por outras pessoas na ausência de seus donos.

Desta forma, para que o pet fique bem, os donos precisam criar um planejamento bem estruturado, principalmente em casos em que o gato precise mudar de ambiente, conviver com outras pessoas ou ficar com outros animais.

As dicas abaixo podem facilitar os cuidados com o felino durante a ausência do dono.

1. Descreva a personalidade e os hábitos do seu gato para a pessoa que ficará com ele

Quando possível, o dono deverá apresentar o gato à pessoa que cuidará dele antes de deixá-los sozinhos juntos.  Essa apresentação servirá para o gato criar uma associação positiva com a pessoa desconhecida.  Sendo assim, é importante que a pessoa que cuidará do gato não o deixe desconfortável durante esse primeiro encontro.

Além do encontro, é indicado fazer uma descrição da personalidade do animal, com informações específicas sobre seu comportamento.  Vale mencionar coisas relacionadas com receber carinho, os locais onde o animal gosta de ficar, o tipo de personalidade (extrovertido, tímido, agressivo, meigo etc), brincadeiras e brinquedos preferidos , local onde fica a cama do gato, e até mesmo como ele se comunica.

Nesta descrição, é importante também listar as coisas que assustam o gato, além das que o atraem e o deixa feliz.  Similarmente, donos devem descrever com os gatos reagem à diversas situações diferentes, tanto positivas quanto negativas.

2. Monte uma lista de instruções e orientações sobre a rotina do gato

A rotina é tão importante na vida dos gatos que vários demostram seu carinho pelo dono copiando os seus hábitos diários.  Nesses casos, os horários de comer, usar o banheiro e dormir do gato assemelham os de seus donos.

Sendo assim, donos devem detalhar as rotinas da casa de forma manter a rotina do dia-a-dia do gato enquanto eles estão fora.  Quanto mais específico o dono for sobre os detalhes, mais fácil será para o gato tolerar a sua ausência. É indicado fazer especificações como: o local correto de deixar o prato e a quantidade de comida ideal para o gato, o local adequado e a higiene da caixa sanitária, como o felino gosta de beber água, etc.

3. Pense em possíveis cenários que o gato enfrentará durante a sua ausência

Como dizia o ditado “melhor previnir do que remediar”.  Sendo assim, donos devem considerar possíveis cenários que podem ocorrer com os seus gatos, incluindo momentos de estresse, maus comportamentos, fuga, acidentes e até doenças. A partir disso, será possível determinar como solucionar problemas que podem ocorrer.

De modo geral, donos devem:

  • Manter o veterinário responsável avisado sobre sua ausência. Caso haja um problema, o médico estará pronto para atendê-lo;

  • Deixar uma lista com possíveis contatos e endereços para o responsável do gato, incluindo o telefone de outras pessoas e do médico veterinário;

  • Preparar sua casa e o gato para receber uma nova pessoa, sem que o felino sinta-se ameaçado;

  • Certificar-se de que o animal estará se sentindo bem e seguro em casos que ele ficará em um novo ambiente. Uma boa dica para isso é espalhar objetos do felino pela casa na qual ele vai ficar. Para evitar estranhamento, donos podem passar uma toalha umida sob o gato e depois passá-la pela casa. O cheiro fará com que ele se identifique melhor com o local;

  • Evitar o tédio e maus comportamentos, por meio de brinquedos e atividades alinhadas com a rotina diária do gato;

  • Certificar-se de que o gato conviva bem com outros animais, caso seja necessário

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese