Dálmata

0 Comments

Estes animais pertencem ao grupo dos Bracóides.
País de Origem: Bacia Mediterrânea Central, provavelmente da região da Dalmácia.
O peso nos machos varia de 27 a 30 Kg e nas fêmeas de 23 a 25 Kg.

Os Dálmatas apresentam cabeça de comprimento moderado, com crânio achatado. Possuem focinho longo e não afilado, com lábios secos, moderadamente ajustados aos maxilares, e não pendulares. Suas orelhas apresentam inserção alta, sendo de tamanho médio, largas na base e arredondadas na ponta, com variadas manchas numulares preto escuro.
Observa-se que seus olhos são de tamanho médio, moderadamente afastados, arredondados, possuindo a coloração que varia de cor escura nos cães que possuem manchas pretas, ao âmbar nos animais com manchas de cor fígado, sendo que o contorno dos olhos acompanha a cor das manchas do animal, ou seja, preto ou marrom (quando manchas forem de cor fígado).

Estes animais apresentam o corpo em forma de um quadrado, com as costelas bem arqueadas, peito bastante desenvolvido e lombo musculoso e ligeiramente levantado, Seu pescoço é de tamanho mediano, e sem barbela. Os membros apresentam musculatura e ossatura bem definidas. Sua cauda possui base larga afinando em direção à extremidade, com ligeira curvatura para cima, porém nunca enrolada. Em relação à pelagem, esta apresenta cor de fundo branca, podendo apresentar duas variedades de manchas numulares: preto e marrom-fígado. Estas manchas devem ser redondas, de desenho nítido e bem espalhadas, com diâmetro médio de 2 a 3 cm. As manchas que se encontram na cabeça, cauda e extremidades devem apresentar um diâmetro menor. Seu pêlo é considerado de tamanho curto, liso e bastante macio.


No que diz respeito à sua história, o Dálmata tem sua origem na região mediterrânea. Seu nome deve-se ao fato de ter nascido na região designada como Dalmácia. Originado do cruzamento entre Braco de Bengala (atualmente extinto), Bull Terrier e Pointer. O Dálmata sempre demonstrou tendência de seguir o dono, seja qual for a forma de locomoção escolhida por este: bicicleta, cavalo, carruagem, à pé. Na Inglaterra, séc. XVIII, o Dálmata se torna cão de luxo, acompanhando as carruagens, tendo adquirido o nome de “coach dog” (cão de coche). O Dálmata se tornou também mascote oficial dos bombeiros dos Estados Unidos, tendo sido visto muitas vezes nos carros vermelhos de bombeiros. O filme “Os 101 Dálmatas” de Walt Disney, produzido em 1961, contribuiu muito para aumentar a popularidade da raça.


A harmonia das linhas, a simpática vivacidade e principalmente a típica pelagem manchada faz do Dálmata uma raça de luxo muito apreciada, além de um cão de companhia que se distingue por seus desenvolvidos dotes de fidelidade e inteligência.

São considerados cães resistentes, robustos e esportivos e houve tempo que era utilizado na caça, pois era dotado de olfato notável. De temperamento dócil e afetuoso, meigo com as crianças é ainda um companheiro bastante agradável que late pouco, sem ser agressivo. O Dálmata guarda distância com estranhos e mostra ser um bom guarda. Vive bem em locais pequenos se frequentemente puder gastar sua energia com passeios.


É importante comentar que os filhotes quando nascem são totalmente brancos e as manchas aparecem progressivamente, definindo a pelagem somente com um ano de idade.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese