Cirurgia com Anestesia Inalatória

0 Comments

A boa evolução de um tratamento clínico depende sem dúvida de um bom diagnóstico. Para se fazer um diagnóstico completo e o mais perfeito possível tem de se procurar utilizar todos recursos disponíveis na Medicina Veterinária.

Uma das áreas que mais se desenvolveu nos últimos anos na Medicina Veterinária foi a Cirurgia Veterinária. Graças ao aperfeiçoamento de novas técnicas cirúrgicas, exames laboratoriais, mais recursos instrumentais, novas técnicas anestésicas, hoje em dia é muito mais comum de se optar em se realizar intervenções cirúrgicas mais audazes do que há alguns anos atrás, tais como cirurgias genito-urinárias, gatrointestinais, ortopédicas, etc.

Entretanto, uma das grandes preocupações quando se pensa em cirurgia é com o procedimento anestésico. Em Medicina Veterinária não temos muitas alternativas, pois a analgesia geral funciona muitas vezes como uma forma de contenção, isto é, o animal muitas vezes agressivo, necessita de um relaxamento muscular completo para que ele possa ser examinado minuciosamente, sem estres e nem traumas antes de uma tomada de decisão. Depois do animal devidamente examinado poderemos optar pela cirurgia, caso haja necessidade ou simplesmente por um tratamento terapêutico.

Para se alcançar um nível de procedimento com segurança e tranqüilidade em anestesia temos uma gama enorme de drogas, sempre seguindo a ordem técnica dos pré-anestesicos e depois dos anestésicos propriamente ditos. Todos estes medicamentos são de uso parenteral, isto é, intra-muscular ou endo-venoso de acordo com o talhe, a idade e as condições de saúde do paciente em questão.

Temos também, dependendo da situação, a opção de utilizarmos a anestesia inalatória, técnica esta que permite controles muito mais eficientes. Neste caso o animal fica entubado e ligado a um aparelho que fornece uma mistura de oxigênio com gás anestésico, mediante respiração espontânea ou controlada, segundo a necessidade de cada quadro. Os anestésicos inalatórios permitem uma analgesia mais segura porque o produto é absorvido e eliminado através dos pulmões, poupando aqueles pacientes idosos ou aqueles que já possuam patologias renais ou hepáticas e dando também muita estabilidade às cirurgias de longa duração.

A Policlinica Veterinária de Cotia está capacitada em realizar as cirurgias convencionais e as de maior risco em animais de pequeno porte, pois possui um Centro Cirúrgico com equipamentos e drogas que permitem os recursos necessários de acordo com a situação fisiológica do paciente e o bom senso do profissional.

As condutas anestésicas e cirúrgicas sempre exigem muito do médico veterinário em termos de contingente pessoal, num exercício de inteligência, concentração, atenção particular e uma intuição própria somente possíveis de serem desenvolvidas não só devido à experiência e anos de prática e estudo, mas também dentro de condições hospitalares e instrumentais que permitam tal procedimento.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese