Animais de estimação podem melhorar a qualidade de vida

0 Comments

Muitos são os benefícios que os animais de estimação podem proporcionar ao homem. Pesquisas e estudos demonstram que em todo o mundo a convivência entre humanos e animais de estimação traz tranqüilidade e bem-estar a seus donos.

Especialistas de várias áreas são unânimes em admitir que quando cães são levados com freqüência a hospitais, creches e asilos, especialmente para idosos e crianças, eles trazem leveza ao ambiente, ajuda os pacientes a suportar melhor o tratamento, a rotina da internação e até na recuperação. Para quem perdeu a capacidade de se locomover, por acidente ou pela idade avançada, estar ao lado de um cãozinho bagunceiro e brincalhão proporciona momentos comoventes de descontração.

Conviver com animais de estimação desde cedo traz às crianças uma ampliação no horizonte de consciência tanto no entendimento do papel do ser humano no planeta, quanto ao respeito à natureza e aos outros seres vivos. Comprovou-se cientificamente que também eles fazem bem à saúde, proporcionando uma melhoria na produção de anticorpos e prevenção de futuras alergias.

O contato com animais de estimação estimula a produção de endorfinas, hormônios responsáveis pela sensação de prazer e satisfação. Eles também promovem melhores condições de disposição e saúde para as pessoas que vivem sozinhas e são ótimas companhias para aquelas que procuram emagrecer e pretendem se exercitar diariamente durante os passeios de rotina com seus pets.

Além disso, os animais melhoram o convívio familiar e facilitam a integração entre as pessoas fora de casa, aumentando as amizades, diminuindo a solidão e melhorando de forma geral a qualidade de vida.

Verificou-se que o convívio com cães e gatos freqüentemente proporciona uma redução nos riscos de doenças cardiovasculares e numa menor incidência de pequenos problemas de saúde, tais como hipertensão e aumentos dos níveis de colesterol devido à diminuição do estresse, pois quando os donos brincam, conversam e acariciam seus pets ocorre uma diminuição da freqüência dos batimentos cardíacos. Há relatos, inclusive, de pessoas que já tiveram um episódio de infarto e que por possuírem animais de estimação apresentaram uma menor chance de um segundo ataque.

Sabe-se que essa ajuda psicológica se estende também aos detentos que têm a possibilidade de conviver com animais na penitenciária. Autoridades de prisões dos Estados Unidos verificaram que os gatos auxiliam bastante na recuperação do lado sensível dos detentos, pois alivia a raiva, tira o estresse e a agressividade desses condenados, muitos deles já no corredor da morte.

Obviamente esse artigo não visa pressupor que a posse de um animal de estimação seja uma panacéia para todos os males humanos. Na verdade, possuir um gato ou um cachorro dá trabalho e gastos, principalmente para aqueles que os tratam adequadamente com alimentos de boa qualidade, banhos e higiene do ambiente, vacinações, vermifugações, visitas periódicas ao veterinário, etc., embora para quem os aprecie, todo esse esforço valha a pena.

Mas talvez esse artigo sirva para provocar uma enorme dúvida ou curiosidade naqueles que nunca tiveram a experiência de ter um animal de estimação, ou mais ainda, naqueles que nem de animais gostam.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese