Assine nossa Newsletter


De reduzir estresse até detectar câncer, animais podem ser muito benéficos à saúde, segundo pesquisas

1. Bons companheiros

Eles são graciosos e bons companheiros, mas não apenas isso. Animais de estimação fazem bem à saúde. Prova disso é que, recentemente, o hospital Albert Einstein, em São Paulo, liberou visitas de bichos a pacientes internados, inclusive em unidades semi-intensivas. O motivo da permissão é a humanização do tratamento e a interferência positiva que eles exercem na cura. Apesar de a decisão ser nova, várias pesquisas já demonstraram o poder que esses “amigos” têm para melhorar a qualidade de vida. A seguir, você confere alguns motivos para criar (ou continuar criando) um bichinho. Continue lendo

Óbitos foram registrados até setembro desse ano em dois bairros da cidade.
Prefeitura afirma que trabalha com a prevenção e orientação sobre doença.

A Secretaria de Saúde de Jundiaí (SP) confirmou três mortes por febre maculosa até setembro deste ano nos bairros Vila Maringá e Terra Nova. O número já é maior do que em 2015, quando, segundo a  Unidade de Vigilância de Zoonoses, a cidade registrou apenas uma morte.

As vítimas eram dois adolescentes e uma criança que teriam entrado em contato com cavalos dentro de cocheiras.

O Secretário de Saúde Luís Casarin afirmou que recentemente a Faculdade de Medicina e Veterinária da Universidade de São Paulo (SP) divulgou uma pesquisa indicando que emJundiaí 99% desses carrapatos não estão contaminados com a bactéria que causa a febre maculosa e que está longe de ser uma epidemia. Mesmo assim, funcionários de diversas secretarias estão trabalhando no local. Continue lendo

Passeadores apostam em forma alternativa de trabalho na capital.
Cães saem para passear enquanto os donos trabalham.

Fernando Lopes, de 52 anos, é pós-graduado, casado, tem três filhos, era empresário e tinha uma vida financeira estável. Mas ele abandonou tudo e resolveu se tornar um ‘dog walker’, também conhecido como passeador de cães. Hoje, com a saúde melhor e mais confiante, ele diz que foi a melhor escolha que já fez.

Passeadores são pessoas que passam o dia com cachorros cujos donos, na maioria das vezes, não têm tempo de realizar a tarefa. São profissionais que, acima de tudo, amam os animais e que apostam em uma forma de trabalho alternativa para ganhar dinheiro. Continue lendo

A Warren Photographic é uma agência de fotografia britânica especializada em imagens de animais.

De cães e gatos a crocodilos e ursos, passando por girafas, esquilos e vários outros… Mas uma galeria chama a atenção: a de animais de espécies diferentes, mas que parecem irmãos.

Quem teve a ideia foi uma amiga da mãe do fotógrafo Mark Ruffalo, dona de um coelho e um gato de pelagens cinza/branca. Depois de ver o resultado da fotografia, ele decidiu continuar o trabalho, e, graças a uma assistente capaz de treinar os animais para posarem para as fotos, ele criou um projeto que é simplesmente fofo demais para ser descrito em palavras.

Dá uma olhada: Continue lendo

Juiz determinou que as autoridades locais têm três meses para recolher os pets em situação de risco

Paranapiacaba parece ter parado no tempo. A paisagem inclui arquitetura original de mais de 100 anos atrás e um relógio similar ao Big Ben. Surgido no século XIX para a residência de funcionários da companhia inglesa São Paulo Railway, o local, a 60 quilômetros da capital, também chama atenção pela linha férrea com trens à moda antiga. O distrito vive envolto em neblina e com baixas temperaturas. Por essas e outras, recebeu o apelido de “Londres brasileira”, com aquele exagero típico do marketing turístico. Nos últimos anos, no entanto, vem ganhando outro tipo de fama, bem menos poética. O lugar virou a terra dos animais abandonados.

Parte dos 1 100 moradores da vila diz que por ali há “mais cachorros do que pessoas”. A afirmação é um exagero (no último estudo da prefeitura, do ano passado, contabilizaram-se 221 cães e gatos, entre domiciliados e sem dono), mas reflete o que qualquer visitante pode atestar. Pelas vielas, encontram-se dezenas de bichos magros e mal cuidados, alguns machucados ou prenhes. Continue lendo

As aranhas podem ser venenosas e representar um verdadeiro perigo para a saúde, principalmente as pretas e as marrons, que normalmente são as mais perigosas.

99665da67b69ddcf750f77652888f546-315_210

O que se deve fazer, caso se seja picado por uma aranha, consiste em:

  1. Lavar o local da picada com água e sabão;
  2. Elevar o membro onde está a picada, como mostra a imagem 1; Continue lendo

Talvez você já tenha notado que enquanto seu cachorro “faz o nº2” ele fica olhando para você.

Se este é o seu caso, com certeza você já se perguntou o motivo e, acredite, não tem nada a ver com timidez.

É normal que se pense que seu cão está te olhando com vergonha, afinal, para nós é algo embaraçoso de se fazer ali em público, com alguém olhando ainda por cima. Mas não pense que ele está te olhando querendo dizer: “Ei, um pouco de privacidade por favor?”. Olhar para você enquanto defeca quer dizer algo muito mais interessante do que isso.

Enquanto estão ali defecando, os animais sabem, por instinto, que estão vulneráveis na natureza, ou seja, não estão numa posição adequada caso necessitem se defender ou fugir de algum perigo.

Continue lendo

A metodologia é muito parecida com forma que as mães ensinam os seus filhos a usarem o penico ou vaso sanitário.

Como as crianças (humanas) aprendem?

Você já pensou quanto tempo leva para uma criança aprender a fazer xixi e cocô no penico ou vaso sanitário? Como é este processo?
Segundo alguns artigos, o normal é que uma criança aprenda até os 2 anos de vida. Mas, é comum se estender até os 4 anos.

A maioria das pessoas usa a seguinte abordagem:

  • No começo a criança fica de fralda para não sujar a casa inteira;
  • Nos horários mais prováveis, ela é levada ao penico. Se fizer xixi ou cocô, é muito elogiada. Se não fizer, é levada de novo mais tarde. Horários mais prováveis: de manhã, após as sonecas, após as refeições,…
  • E se errar? Alguém já viu um pai esfregando o nariz da criança nas necessidades? (Eu hein… de quem foi essa idéia?) Se errar, limpe!

Fácil, né?

Continue lendo

Esta matéria é um alerta aos donos, não se trata de um possível diagnóstico ou menos ainda um roteiro para auto-medicação.

Caso você perceba um forte e desagradável cheiro em seu cão mesmo após os banhos, ou perceba que ele começou a esfregar o bumbum no chão com mais frequência ou está apresentando dificuldade para defecar é possível que ele esteja com a glândula anal, ou saco anal, inflamada ou infeccionada.

Muitas pessoas não sabem, mas os cães possuem uma bolsa que é conhecida como glândula anal ou saco anal.

Ali nessa glândula há uma substância de cheiro bem forte, até desagradável, de consistência grossa ou leitosa, levemente oleosa.

A sua função é deixar pelo cheiro sua marca ou identificação, podendo servir para demarcar território ou até mesmo se apresentar como identificação.

Continue lendo

Também conhecida como Tosse dos Canis, e tecnicamente como Traqueobronquite Infecciosa Canina, a gripe que acomete os cães pode ocorrer em todas as estações do ano e seu contagio é rápido. Por isso, a prevenção é importante para garantir a saúde do seu melhor amigo.

“Os sintomas normalmente começam com uma tosse, geralmente seca, forte e persistente, que pode ser agravada após algum esforço físico, causando dificuldades respiratórias e ânsia de vômito. Muitos proprietários relatam que o animal parece estar engasgado. Outros indícios podem ser febre, perda de apetite e apatia. Ao notar esses sinais, o recomendável é levar o cãozinho ao veterinário”, explica Fabiana Avelar, Gerente de Produtos da Zoetis.

A gripe canina acomete desde filhotes até cães idosos, com contágio em qualquer época do ano, pelo ar ou por meio do contato direto com outros cães e em lugares onde há muitos animais, como parques, pet shop, hotéis e até num simples passeio na rua.

A prevenção da gripe canina é semelhante aos cuidados tomados para evitar a gripe humana. É preciso deixar o cão longe do frio, mantê-lo em local coberto e sem correntes de vento, acomodá-lo em camas, casas, oferecer mantas e vaciná-lo. Continue lendo